Amores:

Conforme havíamos combinado na semana passada, hoje fizemos uma prática de Guru Ioga que o Lama conduziu este ano na Toscana – Chuva de Bênçãos – Cultivando a Bodicita.

É uma variação da prática da sadhana de Mipham Rinpoche de Chuva de Bênçãos que também não requer iniciação e não inclui auto-visualização.

Lembrei que o Lama diz que devemos iniciar esta prática e qualquer prática de deidades, com ou sem auto-visualização, com a compreensão que tivermos da vacuidade. Caso contrário vira uma brincadeira de criança. Sobre o tema da auto-visualização, práticas que geralmente requerem iniciação, o André recomendou lermos as páginas 124-125 do Budismo com Atitude.

Durante o estudo lembrei desse vídeo de Tulku Thondup sobre esse tema da devoção, muito inspirador e que pode tornar a nossa prática mais profunda.

O André compartilhou o seguinte sobre a recitação de mantras:

Phakchok Rinpoche recomenda recitar esse mantra sete vezes antes de começar a prática com o mala:
Om ru tsi ramani trauardha naya soha
Hri bendza dzi ha menra dharauarda ni om
(Depois de terminar, assoprar o mala)
Rinpoche diz que esse mantra é fruto da fala iluminada do próprio Padmasambhava, e que, pela interdependência desse mantra, o mérito gerado pela prática com o mala é multiplicado 100.000 vezes.

A gravação do nosso estudo de hoje está aqui: