Seguimos estudando o capítulo “O Primeiro Ponto: As Preliminares”, na página 49, dentro do terceiro dos Quatro Pensamentos que Transformam a Mente – Sofrimento.

 

Fizemos uma prática especial de Compaixão voltada ao que o Lama Alan Wallace chama de Sofrimento Existencial.

 

Antes que esta informação se perca aqui nesses vários links e comentários do estudo de hoje:
Estamos estudando o livro “A Revolução da Atenção” e transmitindo pelo canal do CEBB SP no Youtube todas as 2as feiras às 20h30.

 

Aqui contribuições lindas do Thiaguinho e do Paulo.
Thiago comentou sobre esta história de Patrul Rinpoche sobre a natureza da mente:
 
“Nyoshul Lungtog reclamou a Patrul Rinpoche dizendo: “Qual é a natureza da mente? Não entendo isso”.
Patrul Rinpoche disse: “Ah, isso é fácil. Venha comigo. À noite.”
Perto do mosteiro de Dzongchen, há um grande campo e eles foram para lá. Patrul Rinpoche disse: “Ok, vamos nos deitar de costas e olhar para o céu.” Lungtog Nyoshul se deitou.
Então, Patrul Rinpoche disse: “Você consegue ver as estrelas?”
E Lungtog Nyoshul disse: “Sim”.
Patrul Rinpoche perguntou: “Você consegue ouvir os cães latindo?”
Nyoshul Lungtog disse: “Sim”.
E então, Patrul Rinpoche disse: “Então… é isso. Essa é a natureza da mente.” E então Patrul Rinpoche foi embora.
Para Nyoshul Lungtong, daquele momento em diante, uma grande mudança aconteceu em sua vida. Uma transformação. Especialmente, durante os próximos sete dias – uma mudança aconteceu, grande e forte.”

 

E o Paulinho leu este texto no curso de Madhyamaka do aluno do DJKR – Alex Trisoglio, lembrou da história de Patrul Rinpoche e mandou:

 

“E menos como conselhos sobre a prática, mas mais como uma imagem de como o caminho do Caminho do Meio pode se desdobrar, Rinpoche também compartilhou um ensinamento do discípulo de Nagarjuna, Aryadeva. Ele disse que o treinamento sobre a vacuidade é como mergulhar sua jaqueta em uma cuba de ácido. Quando você tirar a jaqueta de lá, ela ainda terá a forma de uma jaqueta como antes, mas todas as células individuais do tecido terão se dissolvido. E então, um dia seu mestre virá e te sacudirá, e a jaqueta simplesmente se desintegrará. Adoro esta imagem, e ela diz respeito à natureza não-linear do caminho sobre a qual falamos nas semanas anteriores. Se persistirmos na nossa prática sobre a vacuidade, ela terá a qualidade de desmontar a nossa estrutura. Um dia, nosso professor vai dizer a palavra certa, assim como Patrul Rinpoche quando perguntou a Nyoshul Lungtok “Você consegue ver as estrelas”? E naquele momento nossa jaqueta se desintegrará.

 

Comentamos sobre vários vídeos interessantes:

 

Link para os ensinamentos de Dzongsar no México sobre o Treinamento da Mente em Sete Pontos (em inglês).

 

Vídeo do Lama Tartchin Rinpoche, grande mestre e aluno direto de Düdjom Rinpoche sobre os Quatro Pensamentos que Transformam a Mente (em inglês)

 

TED do Donald Hoffman, cientista que pesquisa a natureza da realidade, indicado pelo Lama Alan Wallace para participar de um evento semelhante ao Mind and Life com SS Dalai Lama na Itália este ano, que ficou muito tocado pelo pedido do Dalai Lama para que os cientistas se dediquem a estudar a continuidade da consciência (com legenda em português):

 

A Criança Inconfundível – conta a história de um praticante muito sincero que fica responsável por encontrar e reconhecer o renascimento de seu mestre.

 

Vídeo da animação do caminho do praticante

 

Aqui vai o nosso encontro gravado: